Resenha de "A Garota Dinamarquesa"

Publicado em 2000, o romance de estreia de David Ebershoff não alcançou o sucesso que conquistaria anos mais tarde. Agora, com a adaptação cinematográfica e a nova edição, A Garota Dinamarquesa ganhou o merecido destaque.
"Aquilo não era uma decisão, e sim a progressão natural dos acontecimentos. No banheiro do Hotel Horitzisch, ouvindo através da porta de treliça o rangido agudo dos trens que chegavam, Einar Wegener fechou os olhos; quando os abriu, era Lili."
Numa tarde fria em Copenhague, enquanto Einar Wegener pinta no ateliê, sua esposa Greta tem dificuldade em terminar seu quadro, pois Anna, sua modelo, cancelou a sessão. Eis que ela pede a seu marido um simples favor: se ele se importaria de vestir as meias e os sapatos da moça para que ela finalize o retrato. No momento em que Einar aceita ajudá-la, Lili surge pela primeira vez.

Dias depois, Einar confidencia à sua esposa que adoraria receber a visita de Lili novamente e, quando Greta o apoia, a jovem passa a frequentar a casa dos Wegener. Ocasionalmente, Greta sente-se desconfortável em ver seu marido com maquiagem e roupas femininas, porém, como adora a companhia de Lili e deseja a felicidade de Einar, ela aceita a presença desta terceira pessoa em seu casamento.

Após um incidente desagradável, eles se mudam para Paris, onde podem viver mais tranquilamente. Conforme os meses se passam e Greta começa a pintar Lili com frequência, dando enfim mais visibilidade à sua carreira, Einar se questiona sobre sua vida e a de Lili. Entre passeios com a esposa, Carlisle, seu cunhado, e Hans, melhor amigo de infância, Einar vai desaparecendo aos poucos e até suas pinturas são negligenciadas.

Quando uma possibilidade surge, eles percebem que uma escolha terá de ser feita e apenas Einar pode decidir: permanecer infeliz como está ou deixar que Lili assuma seu devido lugar.
"O céu estava límpido, sem nuvens, e o vento soprava por entre as folhas do amieiro vermelho. Greta parou de pensar no passado ou no futuro. Era um dia de verão em Jutland: um dia igual aos dias de verão da juventude de Einar, dias em que ele certamente estava ao mesmo tempo alegre e triste. Ela voltara para casa sem ele. Greta Waud, que se erguia alta em meio à relva [...], voltaria para casa sem Einar."
O livro foi inspirado na vida de Lili Elbe, uma das primeiras pessoas a passar por uma cirurgia de afirmação de gênero, e, apesar de conter fatos reais do período pré e pós transição, trouxe aos leitores uma história fictícia sobre identidade, amor e arte. Tanto na nota quanto no posfácio e na entrevista, são mencionados os eventos verídicos e as fontes de pesquisa; cabe mencionar que David modificou também o nome e a nacionalidade da esposa de Einar, que se chamava Gerda e era dinamarquesa, mas manteve sua essência.

Narrada em terceira pessoa com sensibilidade e desenvoltura, a história nos apresenta as perspectivas de Greta, Einar e Lili. Pode soar estranho o fato de Einar considerar Lili uma outra pessoa e um não lembrar de acontecimentos relacionados ao outro, mas há uma explicação. No início, minha concepção de transgênero bateu de frente com a ideia exposta no livro, pois, para mim, a mulher ou o homem trans tem sua identidade bem definida e sabe que é do gênero oposto ao de seu nascimento. Todavia, após alguns capítulos, pode-se perceber que o autor a descreveu desta forma porque quis mostrar como Lili se enxergava e tratava de seu passado antes da transição.

A Lili representada no livro é forte, mesmo aparentando fragilidade, e emana doçura. Intensa e um pouco contraditória, Greta era uma pintora californiana pouco conhecida que amou incondicionalmente seu marido antes, durante e depois da transição. Um fato interessante é que Greta aceitou Lili não só por amá-la mas também porque precisava dela - sua carreira decolou a partir dos quadros que pintou de Lili. Dos personagens secundários, gostei bastante de Carlisle, Anna e Hans. Tanto eles como os personagens principais foram bem construídos e o autor teve muito cuidado em elaborar a personalidade de cada um, principalmente as de Lili e Greta.

Entre elas, havia aceitação, apoio e amor, mas também um certo desconforto. Por um lado, Greta ficava triste com o distanciamento do marido e, às vezes, incomodava-se em vê-lo vestido como mulher; por outro, Lili não gostava do cuidado excessivo e da intromissão de Greta. O importante é que, entre erros e acertos, elas tiveram um bom relacionamento, mesmo após o divórcio e a transição.

Com uma história bem escrita, A Garota Dinamarquesa emociona, agrada e nos apresenta (parte d)a vida de uma pioneira trans. A descrição dos cénarios (Pasadena, Copenhague, Paris, Dresden, etc) também foi outro ponto positivo. Os únicos aspectos de que senti falta foram as entrevistas em que Lili falou sobre sua transição e assumiu sua verdadeira identidade, pois este detalhe foi apenas mencionado no posfácio, e a presença de fatos históricos; ou seja, faltou contextualizar a Europa entre guerras e mostrar como foram a reação e a aceitação das pessoas diante as mudanças de Lili. Tudo isso teria tornado o livro ainda mais rico e palpável - e evitado trechos arrastados.

Se vocês quiserem conhecer um pouco mais sobre a garota dinamarquesa, participem do sorteio e concorram a um exemplar do livro (link)!
  • Escrito por David Ebershoff.
  • Editora Fábrica 231.
  • Tradução: Paulo Reis.
  • 365 páginas.
  • Disponível em todas as livrarias.
  • O filme estreou em fevereiro de 2016 (no Brasil) e tem no elenco Eddie Redmayne e Alicia Vikander, que ganhou o Oscar de melhor atriz coadjuvante.
  • Recomendo. :)
*Exemplar para resenha.

36 comentários:

  1. Eu soube da existência deste livro logo que foi lançado o seu filme, e desde então tem surgido muita repercussão, não só pelo fato de ser baseado em uma história real, mas principalmente por mostrar a primeira mulher transexual a fazer a cirurgia de mudança de sexo.
    A narrativa, no geral, não é o tipo de leitura que faço, mas sei perfeitamente o quanto ela é inspiradora e nos faz pensar em toda a evolução e em tudo o que passaram para ter os direitos adquiridos. Para quem gosta de uma trama cheia de sentimentos, A Garota Dinamarquesa é perfeita.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Estava muito curiosa para ler uma resenha desse livro, pois já tinha ouvido falar sobre a adaptação cinematográfica, e sobre o sucesso dele, quando soube que tinha o livro logo me interessei, no entanto fiquei curiosa para saber do que se tratava, e agora sabendo mais sobre, gostei bastante, já que e uma estória que aborda temas pouco conhecido por mim, além do mais o autor me pareceu querer mostrar bastante essa realidade, sendo rico em detalhes, pretendo ler esse livro com certeza.

    ResponderExcluir
  3. Assisti o filme e fiquei doida pra ler esse livro, parece ser bem emocionante e cada resenha que leio dele me deixa ainda mais curiosa em conferi essa história.

    ResponderExcluir
  4. Conheci essa história através do filme, fiquei sabendo que iria estrear e todos começaram a falar sobre ele então fui procurar saber do que se tratava e achei bem diferente de tudo que estamos vendo por aí. Uma pena que o filme não tenha vindo para a minha cidade e eu não pude assistir nos cinemas. Fiquei bastante interessada em saber mais sobre esse assunto. Vou tentar ler o livro antes de assistir ao filme. Ótima resenha!

    ResponderExcluir
  5. Eu não sabia que o livro já tinha sido lançado em 2000! E que agora com esse alvoroço todo por causa da estreia do filme, ele teve notoriedade! A historia é excelente e mesmo com algumas passagens fictícias o autor, pelo que percebi, conseguiu fazer um belo trabalho!Também gosto de livros narrados em terceira pessoa, pois, como voce disse, podemos ter uma visão melhor de cada personagem! Amei sua resenha e quero muito ler esse livro! Bjão!

    ResponderExcluir
  6. Fiquei muito interessada nesse filme que fizeram. A história parece ser linda. E o livro me chamou atenção por narrar um fato histórico assim com a perspectiva das emoções, de como a vida mudou para aquelas pessoas envolvidas e os dilemas, lutas da personagem. Acho que foi bem tratado em termos de carga emocional, faz você entender o que a pessoa passou até chegar ao resultado final. Não é um daqueles livros estilo jornalista falando de uma história. Ao menos penso isso ao ver resenhas dele, que é um livro que faz você entender e sentir, se emocionar mesmo. Achei muito legal =)

    ResponderExcluir
  7. Certamente esse é um livro repleto de conhecimento, ainda mais quanto ao que o personagem passou frente à cirurgia e ao julgamento da época. Muito interessante!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Que amooooorrrrr!!! Tenho muita vontade de ler este livro ♥
    Fiquei apaixonada pela sua resenha!! Sério. Quero muito ler.
    Emocionante. Muita força e muito amor movem essa história.
    Adorei!!!

    Bjks

    Lelê

    ResponderExcluir
  9. Oi Rafaela!
    Já tinha ouvido falar tanto do livro quanto do filme, mas para ser bem sincera apesar das ótimas resenhas sobre o livro e os muitos elogios sobre o filme ainda não me empolguei para ler ou até mesmo assistir o filme.
    Não faz muito o meu gênero infelizmente.
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. O livro realmente parece emocionante. Uma história com uma temática diferenciada e que chama a atenção.
    http://revelandosentimentos.blogspot.com.br - Top Comentarista. 2 livros para o vencedor

    ResponderExcluir
  11. Oi Rafa!
    Eu vi o filme e gostei, mas não sei se lerei o livro.
    Einan tem um dilema óbvio, mas achei Greta uma personagem maravilhosa justamente por ter um dilema mais oculto, entende?
    Realmente, essa contextualização teria sido um adendo bem interessante.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Oie,
    estou muito curiosa para ler este livro. Ele chegou esta semana de uma troca no skoob.

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi!
    Eu quis assistir ao filme, pois só o trailer já é bastante instigante. Mesmo sem assistir (pois quero ler primeiro), eu percebi que o ator incorporou bem a personagem.
    Quanto à resenha, entendo seus comentários sobre contextualizar essa situação na época, pois com certeza era algo bastante incomum e não aceitável.
    De qualquer forma, me pareceu um livro digno de ser lido!
    Beijos.

    www.historiamuda.com.br

    ResponderExcluir
  14. Eu tenho uma amiga que simplesmente amou esse filme, embora eu ainda não tive a oportunidade de vê-lo mas pretendo corrigir logo esse erro, mas essa minha colega sempre teve ótimas opiniões e eu resolvi essa mais essa que foi quando ela fez uma propagando sobre esse filme, mas agora com o reforço de sua resenha vejo que esse livro não é uma leitura tão chato quanto eu achei que serie e tenho que dar o braço a torce dizer que quero ler esse livro.

    ResponderExcluir
  15. Oie Rafa =)

    Estou doida para assistir a esse filme e ler o livro. Já tenho ele em ebook. Sinto que essa é uma daqueles histórias emocionantes e inspiradoras que ficam com a gente pelo resto da vida.
    Espero não me decepcionar.

    Ótima resenha!

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bem?
    Tenho muito interesse em ler esse livro, ainda mais pelo enredo que é baseado em fatos reais. É bem intrigante ver como os personagens irão lidar com a mudança. Você ressaltou que o personagem ''principal'' considera o outro ''eu'' dele uma outra pessoa, isso chamou minha atenção, pois na minha percepção o personagem virá a ter duas personalidades diferentes, isso tornará a trama ainda mais interessante.

    ResponderExcluir
  17. Oi, Rafa!
    Assisti ao filme e pelo que pude ver da sua resenha tem bastante coisa diferente, apesar da essência ser a mesma.
    Eu gostei do filme, apesar da sensação de "desconforto" que ele passa. Uma coisa é a gente saber da existência dos transgêneros e até mesmo conhecer alguns, mas outra é ver a luta interna de maneira tão crua, né?
    Não sei se leria o livro, porque o filme me marcou muito e me doeu de certo modo, achei extremamente triste. Mas quem sabe, né?

    Beijooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  18. Olá Rafaela, tudo bem?

    Essa é a primeira resenha que leio desse livro, estava bem curioso e agora acho que vou colocar na minha lista de desejados, mas a capa poderia ser original, eu particularmente prefiro....bjs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Oi, Rafaela! Tudo bem? Sempre acompanho o Oscar e tento ver alguns dos indicados, mas confesso que "A Garota Dinamarquesa" foi um dos poucos que não tive interesse em ver. Agora com sua resenha do livro, percebo que foi um erro passar despercebido pelo filme (e livro também). Futuramente tentarei corrigir isso! Adorei a resenha! <3

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oii Rafaela!
    Essa é a primeira resenha que leio desse livro, estava bem curioso,nao Assisti o Filme ainda , mais ja ouvi fala Muito dele e agora com essa resenha estou louca pra poder Ler o Livro
    Ameei a resenha ❤
    Abraço

    ResponderExcluir
  21. Oii Rafaela!
    Essa é a primeira resenha que leio desse livro, estava bem curioso,nao Assisti o Filme ainda , mais ja ouvi fala Muito dele e agora com essa resenha estou louca pra poder Ler ele
    Ameei a resenha 😍
    Abraço

    ResponderExcluir
  22. Eu quero TAAAANTO ler esse livro!! Parece incrível *----*
    E o filme tem o Eddie maravilhoso, então preciso ver tbm hahahaha
    Abraço!

    www.literaturaliteral.wix.com/litblog

    ResponderExcluir
  23. Assisti o filme por ter sido indicado ao Oscar e gostei muito, achei a história fantástica e emocionante, tenho muita curiosidade de ler o livro e conhecer os detalhes escritos pelo autor e aprofundar mais na personalidade dos personagens. Gostei muito da sua resenha, bem completa!

    Obrigada pelo carinho. Beijos :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  24. Gostei bastante da resenha.
    Já tinha ouvido falar da adaptação cinematográfica, e o dp livro, mas não fazia idéia nem do gênero e nem do fato do livro basear-se em uma estoria Real.
    A premissa do livro parece ser muito boa.
    Mas no momento para mim, essa não seria uma leitura a considerar.
    Bom Dia.

    ResponderExcluir
  25. Caramba!
    Que livro diferente, que história inovadora. E o fato de ser baseada em fatos reais a torna mais chamativa ainda.
    Adoro um belo romance e saber que existe uma pessoa que continuou amando o marido mesmo após ele passar por uma cirurgia assim é arrebatador!
    Adorei a resenha e o livro parece ser muito interessante, contando toda essa história, onde temos dois personagens completamente distintos em apenas uma pessoa e uma mulher que aceita esses dois personagens. Fiquei bem interessada.

    ResponderExcluir
  26. Oi, Rafa!
    Eu quero MUITO ler esse livro. Parece ser realmente bom. A premissa muito me atrai porque estudo e sou militante contra a LGBTfobia. Acredito que este livro seja muito interessante e até rico em informações.
    Uma pena o autor não ter abordado os principais problemas sociais vividos por Lili.
    Ainda assim quero ler o quanto antes.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  27. Mesmo gostando dessa atmosfera de arte mais a vida europeia em uma outra época, para mim é mais válido ver em filme do que ler a obra, pois é de um gênero que gosto muito de ver em filmes, porém não gosto tanto de ler (tenho dessas).
    Fica a curiosidade de onde fica os limites dos fatos reais e o lado da ficção na obra, sendo que não faz tanto sentido demorar tanto para ter a devida atenção para um livro que aborda algo tão necessário e marcante, que a vida da primeira trans.

    ResponderExcluir
  28. Oi, rafa! Eu nao vi o filme ainda porque quero ler o livro. Tenho interesse, adoro essa atmosfer europeia e sofisticada, parece que tem uma premissa bem diferente e inovadora, bem interessante, quero ler!

    ResponderExcluir
  29. Oie, parabéns pela resenha, gostei muito, só fui saber que tinha o livro depois que vi o trailer do filme rs
    Primeiro quero ler o livro, além do mais livro tem mais detalhe e me interessei muito pela história, é incrível como a mulher dele, apoiou a sua decisão, e como o amor dela fortaleceu mesmo depois da cirurgia, sempre quis saber como é a vida de um transgênero, a luta deles na sociedade para serem aceitos, e os preconceitos vividos no dia a dia, mais um pra minha lista, que só aumenta rs

    ResponderExcluir
  30. Oi Rafa,
    Sabe o que me deixou curiosa? A narrativa ser em terceira pessoa, faz muito tempo que não leio O.o
    Não li absolutamente nada com o tema, mas fiquei empolgada porque uma personagem que emana doçura e ao mesmo tempo é forte, certamente merece ser conhecida. Já quero haha.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  31. Quando eu fiquei sabendo que o filme serie estrelado pelo Eddie, quis assistir/ler na hora!
    No começo achei que seria um livro com romance + drama, mas após as resenhas que li, percebi que é um livro sensível, de personagens envolventes e que torcemos para eles seja quais forem suas escolhas.
    Gostei muito da sua resenha e estou curiosa para ler logo e saber mais dessa história.
    bjs

    ResponderExcluir
  32. Infelizmente nao assistyi ao filme. Mas parece ser um trama espetacular, foge do que gosto de ler. Mas sempre é bom mudar um pouco. parece ser um livro bem esclarecido e com boas informações. Vamos ganhar e ler assim posso comentar mais a fundo bjsd
    tatianats.eh@gmail.com

    ResponderExcluir
  33. O filme me arrancou muitas lágrimas! Logo que soube que era uma adaptação fiquei desejando ter o exemplar em mãos. Tenho certeza que é um drama comovente, ainda mais por retratar sentimentos que muitas pessoas sentem e sem receber o devido apoio. A resenha está maravilhosa, parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  34. a primeira vez que ouvi esse titulo foi quando assisti a entrega do Oscar. Até então me era totalmente desconhecido e o livro então nem se fala. Amei a resenha que me esclareceu um pouco mais sobre o que acontece na história e estou super curiosa para poder ler.

    ResponderExcluir
  35. Oi Rafa :)
    Conheci o livro através da divulgação do filme, ainda não li, mas depois de ter assistido a adaptação que me emocionou bastante, fiquei doida para ter o livro.
    Pelo que percebi na sua resenha, parece que alguns pontos são diferentes do filme, o que me deixa mais curiosa!Já está na lista de desejados :D
    Bjs!

    ResponderExcluir
  36. A capa me chamou muito a atenção, adorei muito, quero ler logo.

    ResponderExcluir

Hey you,
gostou do que leu, encontrou algum erro ou quer acrescentar algo?
Não deixe de comentar! =)
Sua opinião é muito importante para o blog.
Beijocas.

© 2012 - Todos os Direitos Reservados
Design por: Gabrielle Alves | Para uso exclusivo do blog Artesã Literária