Resenha de "Nas Alturas"

"Um romance para quem não tem limites", de acordo com o texto da contracapa. Tal assertiva encontra-se em perfeita harmonia com a protagonista e a história em si, além de visar liberdade e novas experiências.
"Para Marina, sentir é mais importante do que se entregar. Colecionava paixões, e assim seguia mundo afora, trocando contato como quem troca de roupa."
Marina é uma comissária de bordo carioca, cheia de vida e com vasta experiência em vôos domésticos brasileiros. No ano 2000, quando surge a oportunidade de concluir o curso de francês e receber sua certificação em Montpellier, Marina não hesita e decide realizar seu sonho: conseguir habilitação para fazer vôos internacionais.

O período na cidade francesa, na companhia de Mattos (seu amigo e colega de trabalho), foi uma experiência única e lhe proporcionou ótimos momentos. Afinal, Marina conheceu Etienne, um charmoso e dedicado francês que faz tudo por ela, e até mesmo trancou o curso para ficar na casa dele em Paris. Apesar de estar encantada pelo francês e ter esquecido sua família, incluindo o namorado Germano, ela sente que sua liberdade foi comprometida e decide voltar ao Brasil.

Entre idas e vindas, Marina cede e se casa com Germano - um fazendeiro rico de São Paulo, com quem ela já teve muitos altos e baixos -, pois ele é o único que aceita suas inúmeras paixões em cada viagem que faz. Portanto, mesmo vivendo uma rotina regrada em SP e RJ, ela mantem todos os seus amantes e amores de um dia pelo mundo afora: Etienne, o francês; Ami, o israelense; César, outro brasileiro; Vincenzo, o italiano; Mark, o americano; entre outros.

Marina sente-se totalmente livre, não cria raízes, nem laços fortes e sabe que só esse tipo de vida lhe satisfaz plenamente. Entretanto, ao longo dos anos, com tantos amores espalhados e superficiais, ela finalmente se apaixona por um deles e tem a alegria de viver momentos românticos, repletos de esperança e planos para o futuro. Quando a realidade vem à tona e ambos são confrontados por suas culturas, esse amor torna-se frágil.

Após reencontrar duas amigas aeromoças em Milão, sofrer mais uma desilusão amorosa e ser consolada por elas, Marina combina de viajar com Amanda e Júlia para Las Vegas. No fim, essa viagem será mais do que passeios pelos pontos turísticos e diversão, pois também mostrará que tanta liberdade tem um preço e não é o suficiente para preencher sua vida.
"A busca dentre tantas culturas, etnias, países parece insistente e constante. A escolha pela mesma fisionomia, a repetição de encontros-e-desencontros se fazendo presente, independentemente de ser italiano, israelense, francês, americano ou brasileiro. Aquela pele, aquele cabelo, aquele nariz, aqueles olhos, aquela boca. É só isso que Marina busca: reconhecer o amor perdido e desacreditado. Ainda para encontrar seu real amor, Marina mal havia começado sua história."
Quando li a sinopse deste livro, pensei imediatamente na música Maresia da Adriana Calcanhoto e no livro Amor Líquido de Zygmunt Bauman - gosto muito de ambos, por sinal. Por isso, fiquei devidamente empolgada com a leitura, pois sugeria a abordagem de um tema interessante e atual: no qual tudo é momentâneo, efêmero e frágil. Encontrei essa ideia no livro, mas com pouco aprofundamento e ofuscada por uma personagem digna de pena (e raiva).

A personagem principal é egoísta, arrogante, irresponsável e egocêntrica, para dizer o mínimo. Pensei que o toque de feminismo e a independência de Marina seriam aspectos fortes e cativantes, mas seus defeitos sobrepõem as qualidades que poderiam ter sido mais desenvolvidas. Aliás, ela age como uma adolescente rebelde e mimada que quer viver ao extremo, de acordo com suas próprias vontades, sem se importar com as pessoas ao redor ou as consequências. Foi difícil acreditar que a personagem estava na casa dos 30 anos, suas atitudes não coincidiam e o amadurecimento não veio.

Gatti tem uma escrita fluida e seus personagens causam certo alvoroço, além de combinarem com a proposta do livro e as situações expostas. Os únicos aspectos que me incomodaram em relação a escrita foram os diminutivos (francesinho, por exemplo) e o uso corriqueiro de hífen. O final da história me surpreendeu e chocou, pois não esperava que fosse terminar daquela forma, assim sendo, considerei o desfecho como um ponto positivo. Cabe mencionar que a história é narrada em terceira pessoa e inicia-se como se fosse um mito, achei que foi criativo.

A editora fez um excelente trabalho de revisão e a diagramação ficou simples, mas muito bonita; além disso, a contracapa verde foi outro detalhe cheio de charme. Em suma, gostei da premissa, mas não do desenvolvimento e muito menos da protagonista, acredito que fui com muita sede ao pote e, por isso, o livro não funcionou para mim. Porém, pode funcionar para vocês. Portanto, eu recomendo.
  • Escrito por Camila Gatti.
  • Editora Empíreo.
  • 231 páginas.
  • Disponível em algumas livrarias.
  • Recomendo.
*Exemplar para resenha.

30 comentários:

  1. Oie,
    já tinha ouvido falar do livro e já tinha me interessado, mas ainda não consegui adquirir.

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  2. Rafinha, já li muitos comentários bons sobre esse livro, porém, eu não gostei nada kkkk não li e provavelmente não irei ler.
    Não curto esse tipo de pessoa kkk nem personagem. Gosto de pessoas pés no chão, que sabe ou pelo menos o que quer, o que a faz feliz.
    Essa "pegação" não é pra mim, rsrsrs
    bjoos
    Ana

    ResponderExcluir
  3. Oie Rafa
    Deixa eu ver se entendi: a mocinha mesmo casada, mantém aventuras com vários amantes espalhados pelo mundo? Que moça avançada, não? rs
    Não sei se eu pegaria pra ler. Estou acostumada com mocinhas de 30 anos loucas para casar e formar família. Não sei se eu conseguiria achar crível toda essa liberdade pregada pela protagonista. A capa é muito bonita.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  4. Oiii. Eu ouvi falar desse livro em algum lugar, mas ainda estava decidindo se gostaria de ler ou não.
    Acho que me decidi que não faz meu tipo.

    A capa é linda, isso tenho que admitir.

    Beijos

    Meu Meio Devaneio

    ResponderExcluir
  5. Ainda não conhecia esse livro, gostei bastante da sua resenha. E é verdade... toda liberdade tem seu preço, ser livre e não se prender a ninguém pode ser mais sofredor do que pode-se imaginar

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha de "Segredos de uma noite de verão" no blog, vem conferir!

    ResponderExcluir
  6. Enfim um romance brasileiro que aparenta se incrível. Estou super empolgado para saber com a autora irá explorar esse amores e as viagens.

    ResponderExcluir
  7. Rafaela!
    Pelo jeito Marina gosta mesmo da brincadeira, hein?kkk Nada contra, desde que ela fizesse isso por ser madura e não fútil e egoísta.
    A autora deu uma conotação vulgar a protagonista e talvez por isso o livro não seja tão aprofundado. Ela bem poderia ter empreendido um amadurecimento a Marina, daria mais sentido ao livro.
    “A imaginação é mais importante que o conhecimento.”(Albert Einstein)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  8. Olá Rafaela,

    Não conhecia o livro, mas confesso que não faz meu gênero....parabéns pelo blog já estou seguindo e obrigado pela visita....bjs.

    www.devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Aaaaff ja nao vou ler nao! voce terminou o livro e continuou sem gostar da protagonista, e eu ja achei ela um saco no primeiro paragrafo da resenha: como que essa menina tem esse milhao de casos? :S nao gosto de gente assim nao kkkkk
    beijosss

    ResponderExcluir
  10. Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse e pela capa, agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais curiosa em conferi essa história que parece ser ótima.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Rafaela! Tudo bem? Ler um livro e não se afeiçoar tanto com a protagonista é um ponto que me desagrada muito em uma leitura, portanto fiquei meio preocupado. Mas não sei, talvez eu dê uma chance para a obra. Gosto muito da premissa do livro! <3 Adorei a resenha! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi, Rafa, tudo bem?

    Nossa, não curti isso não! hahahaha
    Eu sou bem careta, confesso. Liberdade é bem diferente de libertinagem, é essa mulher é uma libertina, gente! hahahaha
    E como não gostei da protagonista, provavelmente não lerei o livro! Mas eu nunca digo nunca...a gente nunca sabe o dia de amanhã! hahhaha

    Beijo
    - Tamires
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
  13. Li resenhas e resenhas sobre este livro e infelizmente, elas me mostraram algo completamente diferente do que eu esperava. A protagonista não é do tipo que encanta o leitor, pelo contrário, apenas por resenhas vejo que ela me causaria raiva. Não vejo um problema na falta de compromisso amoroso ou paixões de uma noite portanto que ninguém saia machucado e que desde o início soubessem o que dariam e receberiam, mas ao que parece, Marina é do tipo que faz o contrário e essa atitude me irrita tanto em personagens masculinos quanto femininos.
    Infelizmente, passarei longe do livro.
    Abraços

    ResponderExcluir
  14. Oiii! Li algumas resenhas desse livro, mas nunca tinha reparado numa coisa: Eu odeio quando o personagem principal é irritante e age como adolescente, sendo mais velho.
    Eu curti a premissa do livro. Mas a personagem me desanimou.
    Bjs
    mundoemcartas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oláá´!

    Poooxa que pena :(
    A sinopse chama muuuito a atenção, fiquei chateada com o fato da autora não ter conseguido desenvolver bem a personagem e o enredo acaba tirando a vontade de ler :(

    Gostei da sua sinceridade.

    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  16. Oie Rafaela =)

    Já li um resenha desse livro e achei a premissa bem interessante, mesmo a autora tendo pecado um pouco no desenvolvimento da história. Estou curiosa para ler ele =D

    Beijos e um ótimo final de semana;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  17. Oi Rafa,
    Esse livro até chama minha atenção, apesar desses pontos negativos da protagonista.
    Acho que a narrativa deve ter algo para que ela amadureça e tire uma boa lição de tudo isso, não é possível haha

    Não dispensaria leitura, mas ia com pouca expectativa, justamente pela protagonista.

    Ótima resenha =D

    bjs e tenha um ótimo final de semana
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  18. Oi, Rafa!
    Nossa, essa guria possui bastante mel, hein? Hahahaha... São muitos casos!
    Assim como você, a premissa muito me agradou. Acredito que posso vir a gostar do livro sim, mas as ressalvas que você citou (principalmente a respeito da protagonista) me deixaram com um pé atrás; realmente fiquei com receio.
    Esta é a segunda resenha sobre esse livro que leio e você foi a segunda pessoa (óbvio!) que também se surpreendeu com o final. Isso me deixa curioso, confesso. rs
    Adorei a resenha e espero poder ler o livro em breve.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Oi, tudo bom?
    Ainda não conhecia esse livro e sinceramente, não tenho nenhuma vontade de conhecer. Não gosto de personagens metidos e arrogantes, isso me irrita muito.
    Beijos, lendocomabianca.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Oi Rafa! Eu nã senti motivação para ler o livro por causa desta forma como a protagonista levava a vida. Se fosse solteira e tivesse estas várias aventuras tudo bem, mas casada? Eu não sou tão liberal assim e gostaria mais de um único relacionamento, de preferencia cheio de ternura e afeto. Ótima resenha.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  21. Oi Rafa!
    Já tinha lido outra resenha desse livro, mas não lembrava dele até começar a ler seus comentários, pois a outra resenha que li também salientava o quanto a protagonista é intragável.
    Eu, que acho muito difícil me envolver com uma leitura quando não consigo acreditar na verdade daqueles personagens, certamente vou passar longe da Marina e esse estilo de vida dela, rsrs
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Olá, tudo bem?
    Eu já li o livro e tive um caso de amor e ódio com Marina. Muitas vezes concordava completamente com ela. Outras, nem tanto. Contudo, apesar disso, gostei do livro. A Camila soube criar uma boa obra.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de julho. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  23. Oie
    Achei bacana a idéia do livro mesmo que ela não tenha sido totalmente bem desenvolvida.Dá um pouco de raiva quando a personagem nos frusta dessa maneira.Quero ler pois gosto de tirar minha próprias conclusões mas aposto que vou ter o mesmo problema que Voce teve com a protagonista.

    ResponderExcluir
  24. Preciso desse livro mesmo sabendo que vou me frustar mais necessito ♥

    ResponderExcluir
  25. Oi Rafa!

    Já ouvi falar muito bem desse livro, mas sinceramente não sinto vontade de ler.
    Não concordo com as atitudes da personagem, gosto de mocinhas decididas e com pé no chão. Personagens mimadas me irritam...

    ResponderExcluir
  26. Oi Rafa, confesso que já não gostei muito da capa do livro, tenho esse defeito de julgar os livros pela capa.
    É legal ver um livro que se passa no Brasil (mesmo passando por outros países), saber que a personagem é brasileira e tals...
    Não me interesse pela história então não colocarei este livro na minha lista de leitura.
    Gostei da sua sinceridade na resenha, dar a sua opinião é muito importante para convencer o leitor da leitura ou não.
    Grande beijo.

    http://umlugarparaleresonhar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. gosto bastante de ler romances e até estou interessada em ler o livro, mas confesso que não gostei muito da descrição da personagens principal. não li nenhum livro da autora ainda por isso espero que a escrita dela supere isso.

    ResponderExcluir
  28. Bom, eu já tinha lido alguns comentários sobre esse livro, no momento não sei se leria, apesar de ler essa resenha ótima sobre o livro.
    Quem sabe mais futuramente eu resolva ler.

    ResponderExcluir
  29. Pra começo, me interessei bastante pela capa bem trabalhada deste livro. A história envolta dele é sensacional, uma aeromoça carioca que coleciona paixões?! Como não apaixonar-se por esta bela história contada na obra?

    ResponderExcluir
  30. É, não é um que me instigou muita vontade de conferir. Pela sinopse achei legal, mas....não. E se a personagem desperta tantos sentimentos assim já vi que iria me irritar pra caramba com esse livro. Ou não, sei lá, vai que gostaria. Mas vendo a resenha não deu muita vontade de ler.

    ResponderExcluir

Hey you,
gostou do que leu, encontrou algum erro ou quer acrescentar algo?
Não deixe de comentar! =)
Sua opinião é muito importante para o blog.
Beijocas.

© 2012 - Todos os Direitos Reservados
Design por: Gabrielle Alves | Para uso exclusivo do blog Artesã Literária