Resenha de "Alif, o invisível"

Livros como Alif, o invisível fazem com que eu me lembre do porquê a fantasia sempre foi o meu gênero favorito e mais amado. G. Willow Wilson, obrigada por escrever uma história tão boa e mágica!
"Ocorreu-lhe que ele tinha pedido mais desculpas nos últimos meses do que em todos os seus vinte e três anos de vida. Parecia absurdo que tentando consertar algumas coisas simples ele pudesse cometer erros de cálculo tão astronômicos. Uma menina que ele amava decidiu que não o amava - pelo menos, não o bastante. Como abordar um problema desses? Certamente não com trocas clandestinas de livros, vigilâncias de computador e buscando a ajuda de djins. Alif se esforçou para situar o exato momento em que ele próprio tirou a sua vida dos trilhos."
Alif é um jovem hacker árabe-indiano que mora no Distrito de Baqara, localizado na Cidade, um estado de exceção no Oriente Médio. Seus dias se resumem a proteger seus clientes - fundamentalistas islâmicos, dissidentes, comunistas e outros - da força de segurança eletrônica do Estado e se encontrar furtivamente com Intisar, sua namorada do Bairro Antigo.

Porém, em um certo dia, sua amada rompe os laços e o abandona, dizendo apenas que está noiva de outro homem - rico e poderoso - e não quer vê-lo nunca mais. Alif volta para casa transtornado e tem uma ideia repentina: criar um programa que identifique uma pessoa através de seu modo de escrever, independente do nome, e-mail ou computador que ela use. Ou seja, apesar de pouco provável de acontecer, se o programa genial funcionasse, ele poderia realizar o desejo de Intisar e sumir de sua vida.

O programa intitulado Tin Sari funcionou com perfeição, mesmo que o próprio Alif não tenha entendido ao certo como tudo foi desenvolvido. Todavia, essa ótima surpresa, misturada com apreensão, veio acompanhada por uma visita nada agradável. Afinal, a terrível Mão - isto é, a pessoa que faz a vigilância do Estado e acaba com os hackers ou qualquer um que seja contra o emir e exponha suas opiniões na internet - conseguiu acesso ao seu computador.

Como se não bastasse ter seu trabalho comprometido, ser perseguido pela polícia e se tornar um foragido político, Intisar o envia um misterioso livro, chamado Alf Yeom (Os mil e um dias) e, a partir desse momento, a vida de Alif se direciona para um caminho sem volta. 

Na companhia de sua amiga de infância Dina - e outros aliados humanos ou não -, ele entrará em uma aventura que permeia dois universos paralelos: o visível, real e o oculto, fantástico. Ao longo dessa jornada, Alif terá de encontrar coragem e usar toda a sua inteligência para proteger o Alf Yeom, impedindo que o livro caia nas mãos (sombrias) erradas, e resolver seus inúmeros problemas.

A história é narrada em terceira pessoa de forma bem fluída, inteligente e levemente sarcástica. O primeiro capítulo narra como a versão humana do livro foi feita há muitos anos atrás; enquanto os demais capítulos se passam no tempo presente. Apesar da quantidade de temas abordados - política, tecnologia, religião, diferentes culturas, preconceito, fábulas, amor, amizade e outros -, não há confusão, pois todos eles se entrelaçam em perfeita harmonia e encaminham a história para cada clímax.

Há uma tensão constante na narrativa, mas a autora mesclou, na medida certa, momentos de pura adrenalina e grandes reviravoltas ora com diálogos divertidos, ora cenas assustadoras. Aliás, há romance também e daqueles bem fofos.

Mesmo que a trama seja ambientada nos dias atuais e trate de assuntos corriqueiros, há também o lado mágico e sobrenatural, que envolve seres diversos como djins, marids (gênio da lâmpada), efreets e tantos outros da mitologia árabe. Existe uma linha tênue entre a nossa realidade e o mundo (invisível) fantástico, a transição entre um e outro acontece tão naturalmente que não soa irreal - devido a narrativa convincente e encantadora. Cabe ressaltar que tudo o que for relacionado ao universo islâmico é explicado ao longo da narrativa; ainda que algumas expressões não sejam traduzidas, é fácil entender pelo contexto e os diálogos.

Como um digno e adorável anti herói, Alif faz muito bem seu papel. Gosta de ler, comete erros, fica amedrontado, tenta proteger os amigos, ama profundamente, além de ser inteligente, geek e leal. Seu amadurecimento é palpável, assim como o sofrimento - fiquei de coração partido e enojada em certas passagens, desejando ansiosamente que ele ficasse bem. Em suma, é um personagem pelo qual vale a pena torcer e se encantar.

O ponto de equilíbrio na aventura foi a Dina, uma jovem egípcia, vizinha e amiga de Alif. De longe, ela foi a minha personagem favorita - forte, meiga e decidida! A americana convertida foi um show à parte, assim como o djin Vikram (que, no começo, disse coisas inconvenientes e horríveis, mas depois se mostrou um ótimo companheiro), o xeque Bilah e o NewQuarter0I. Todos eles foram maravilhosamente bem construídos e conquistam o leitor seja pela personalidade, por atos ou argumentos específicos. A Mão é realmente fria, esperta e perversa, mas mimada ao mesmo tempo - foi um vilão à altura. Quanto a Intisar, ela foi uma personagem digna de pena.

Outro aspecto interessante e bem legal é que cada região da Cidade foi explorada, ou pelo menos devidamente citada (no caso das Instalações da Petrolífera). Portanto, o leitor pode conhecer como funciona o Bairro Antigo ou como são as pessoas que moram no Porto, por exemplo. Essa visão abrangente se mostra essencial no final do livro, pois será através dela que se poderá entender algumas causas e consequências. Perto do fim, pensei que a narrativa iria tropeçar nela mesma, pois faltavam poucas páginas e muita coisa para acontecer, mas, felizmente, me enganei e o desfecho foi ótimo, coerente, fechadinho e com um toque de esperança (para o futuro e a vida).


Fiquei encantada com a capa e os detalhes internos, pois, além de serem lindos, estão em sintonia com os temas abordados na história. Como vocês podem conferir na foto acima, o mapa detalhado da Cidade dispensa elogios, mas devo dizer que o adorei e, sempre que os personagens apareciam nos lugares citados, eu parava a leitura só para olha-lo novamente - acho que já mencionei em outras resenhas o quanto eu amo mapas como esse, já que eles fornecem uma visualização prévia do universo que o leitor irá conhecer.

Com maestria, bom humor e críticas afiadas, G. Willow Wilson conduz o leitor à uma história transcendente. Ouso afirmar que Alif, o invisível tornou-se leitura obrigatória aos fãs do gênero fantasia! 
  • Escrito por G. Willow Wilson.
  • Editora Fantástica Rocco.
  • Tradução: Ryta Vinagre.
  • 351 páginas.
  • Disponível em todas as livrarias - a partir de hoje, dia 06/04.
  • Recomendo! 
*Exemplar para resenha.

24 comentários:

  1. Uma coisa eu tenho certeza... até o momento eu não lina nada assim... sério, achei bem interessante porque mistura o real com a fantasia. Seres humanos e diversos outros.. meio que você acaba conhecendo um pouco da cultura desse lugar... é a primeira resenha que li do livro e fiquei bem curiosa..

    A diagramação parece estar bem bonita também...

    ResponderExcluir
  2. Rafaela!
    /muito bom poder ver um livro de fantasia bem escrito e com um protagonista tão interessante quanto Alif.
    Fiquei intrigada com o livro enviado para ele e acredito que todo mistério está ligado a esse livro, não sei por que...
    Fato é que um enredo tão bem elaborado, não pode deixar de ser lido.
    “Passando para desejar a todos uma ótima e abençoada semana,que Deus esteja no controle de nossas vidas guardando e livrando de todos os obstáculos que possam surgir pelo caminho,pois com Deus no controle tudo dará certo.” (Andréia Godoi)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia o livro e simplesmente amei! Não esperava algo tão genial pela capa. Achei bem legal essa mistura de tecnologia, hacker e fantasia. Nunca li nada assim. Com certeza vou querer conferir essa obra.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de abril. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  4. Esse livro parece ser fantástico. Gosto muito de livros de fantasia, um dos meus gêneros favoritos. Acho incrível como alguns autores conseguem construir uma história com uma linha finíssima entre fantasia e realidade, fica tudo tão mágico. Também gostei bastante do fato de falar sobre a cultura Árabe, já que eu não sei muita coisa sobre ela, esse livro me parece ser muito interessante.
    Espero ter a oportunidade de ler esse livro algum dia.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Samantha Correa07 abril, 2015

    Gostei, nunca tinha li nada sobre esse livro, e nem leria olharia se o visse em uma livraria, mas eu gostei da história, gosto dos costumes dos hindus, e esse livro parece bem legal meio surreal mas bem interessante, só não gosto do caso de passar em terceira pessoa gosto mais em primeira, mas tem livros que isso não influencia mto, pois são tão bons que isso não estraga!

    ResponderExcluir
  6. Nossa. Fiquei encantada com a história que você me apresentou aqui. Tem tudo pra agradar. Uma trama envolvente,instigante e aventura. Gosto de livros deste tipo.Principalmente se tem gráficos que descrevemos lugares. Muito bom mesmo.Com certeza vou ler. Valeu pela dica.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Oie Rafa
    eu amo fantasia, apesar de não ler muitos livros do gênero ultimamente. Tenho esperado por um muito bom, e me deparei com sua resenha. Sem falar que amo livros com mapas rs
    E quando o autor ainda consegue conciliar com um romance fofo, me conquista completamente.
    Amei a dica, pois não conhecia o livro.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Rafa!
    Confesso que não dei nada por esse livro logo que ouvi falar nele, mas a sua é a primeira resenha que leio e gostei de algumas coisas que você ressaltou, como a mistura bem feita de diversos elementos. Quem sabe ainda não mudo de ideia?
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Eu estava DOIDA pra saber mais deste livro!!!
    Adorei!! Amei!! Amo anti-heróis. O livro tem tudo pra me encantar também!!!

    Acho a capa incrível e o gênero ótimo!!

    Vou comprar com certeza!!

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Eu nunca li um livro se tratando de um hacker, e esse livro me pareceu genial! Além de ser uma experiência nova, o que mais me chamou atenção no livro, foi abordar temas atuais como, tecnologia, preconceito etc.

    ResponderExcluir
  11. Oie,
    não conhecia o livro, mas amei. Que linda a diagramação hein
    vai para a lista

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oie Rafaela =)

    Não conhecia o livro, mas a sua resenha me deixou super curiosa *-*
    Parece ser uma história bem interessante!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir
  13. que livro interessante, nao conhecia ele mas gostei muito, adoro livros assim de fantasia, nao vejo a hora de ler.

    ResponderExcluir
  14. Oi querida,
    Tudo bom sou sua seguidora e também blogueira do Leitura Kriativa. Hoje queria fazer um convite para você. Lancei meu primeiro livro ano passado chamado Vingança Mortal, uma história suspense policial ambientada no interior do RS. Então queria te convidar a conhecer um pouquinho mais da história na minha página e se puder curtir minha página no face: https://www.facebook.com/escritoraraquelmachado
    Além disso estou com parcerias com blogs abertas se você tiver interesse me manda um e-mail que eu te explico direitinho como estou fazendo: raquel.machado2014@yahoo.com.br
    Obrigada desde já pela atenção e desculpe pelo incomodo.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    leiturakriativa.blogspot.com.br/p/vinganca-mortal.html

    ResponderExcluir
  15. Oi, tudo bem?
    Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas gostei de saber que, mesmo sendo abordado diversos temas distintos nessa história, o leitor não se cofunde! Acho que eu nunca li nada sobre a mitologia árabe, mas pela sua resenha parece ser interessante!
    Adoro livros com mapas!
    Ótima resenha!
    Beijos... Samantha Culceag.
    Só pra Menores

    ResponderExcluir
  16. Oi Rafa! Eu gosto muito de livros de fantasia e estava curiosa para saber mais sobre este, o que me fez decidir colocar na minha lista de futura aquisições foi esta temática de mitologia árabe, nunca li nada assim e quero conferir. Adorei a dica.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  17. Apesar de eu gostar de livros de fantasia, esse não me agradou, não me chamou atenção e tal... Não sei bem o motivo, mas quem sabe mais pra frente eu não me interesse por ele? Vale tentar.

    ResponderExcluir
  18. Oi Rafa!
    Achei a proposta original, essa fantasia misturada à atualidade é bem interessante, assim como a presença da mitologia árabe, que para mim é quase desconhecida.
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  19. Eu vi a divulgação da Rocco mas não tinha visto resenhas ainda, a questão árabe do livro me faria fugir dele, mas essa pegada geek e anti-herói me chamaram a atenção!
    Livros com mapas são muito amor <3

    ResponderExcluir
  20. Ai que legal, eu ainda não tinha ouvido falar desse livro, mas ele realmente me parece muito bom. Quando for na livraria vai ser um dos primeiros que eu irei procurar. Espero que a recomendação seja boa mesmo viu?!

    ResponderExcluir
  21. Fantasia não é meu estilo favorito mas adorei as reviravoltas e a complexidade da história e mesmo assim não se tornando pesada.É dificil ver livros com personagens Arabes e indianos então esse já foi um grande ponto positivo nessa leitura.Tive uma confusãozinha com os nomes dos personagens mas agora já entendi tudo,não sei se pretendo ler mas de qualquer forma me encantei com o livro.

    ResponderExcluir
  22. Estou muito curioso em relação a esse livro, parece ser incrível, necessito urgentemente na minha estante. A Rocco tá fazendo um ótimo trabalho de divulgação.
    Bjs

    ResponderExcluir
  23. Rafa, adorei o conteúdo do livro. ME interessei bastante por toda esta história de foragido e outros meios de "corrupção", risos. Alif, o Invisível me surpreendeu positivamente.

    ResponderExcluir
  24. Oi, eu gosto do gênero fantasia e estava curiosa para saber mais sobre este livro, gostei de saber sobre a temática de mitologia árabe... interessante, quero conferir.
    Valeu a dica
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir

Hey you,
gostou do que leu, encontrou algum erro ou quer acrescentar algo?
Não deixe de comentar! =)
Sua opinião é muito importante para o blog.
Beijocas.

© 2012 - Todos os Direitos Reservados
Design por: Gabrielle Alves | Para uso exclusivo do blog Artesã Literária