Resenha de "A Base do Iceberg"

Uma narrativa que nos leva aos mais profundos e recônditos pensamentos de seus personagens, fazendo cair por terra idealizações já enraizadas (no enredo) e trazendo à tona questionamentos sobre o que acontece ao nosso redor e que, às vezes, não percebemos ou não queremos perceber. A Base do Iceberg é o romance de estreia do escritor carioca Flávio Sanso.
"Agora, no presente e olhando para trás, é fácil perceber como me faltava capacidade de enxergar alternativas, mesmo considerando que, ao olhar para o passado, sempre veremos nele uma natural limitação, obviamente porque no tempo que ficou para trás ainda não tínhamos a experiência de quando estamos no presente, o que equivale a dizer que não tínhamos ainda vivido os dias compreendidos entre o olhar do presente e o olhar do passado."
Pedro Alonso é jornalista e trabalha no jornal "A Voz Nacional", casado há anos com Catarina e apaixonado pela história de seu país, especialmente pela Revolução Fraterna de Donatelo Veras. Ele tem uma vida normal, mas, em muitos aspectos, fadada ao fracasso, pois não apenas seu casamento chegou ao fim, após a descoberta de que sua mulher o traiu, como também seu chefe Iago o odeia fervorosamente e tenta humilhá-lo em todas as oportunidades.

Descontente com o rumo que sua vida tomou, Pedro decide ouvir os conselhos de seu colega de trabalho Miguel e se demite, tirando um enorme peso de suas costas. Para sua alegria, após a demissão, Miguel lhe oferece o emprego de seus sonhos: escrever a biografia de Donatelo Veras, o homem que acabou com o governo autoritário de Rangel D'Ávila e instaurou a Revolução Fraterna. Além de ser a oportunidade perfeita para conhecer melhor e pessoalmente seu maior ídolo, ele também estará livre para escrever e desabafar seu idealismo, sem ser repreendido por isso.

Todavia, entre viagens ao interior, visitas ao museu, caminhadas e entrevistas para ajudá-lo a escrever a biografia, começam a surgir pequenos detalhes que outrora lhe eram "invisíveis". À medida que se aprofunda na história e em suas próprias reflexões, Pedro descobre que tudo vai muito além do que imaginava e sempre idealizou. O grande emprego lhe tirou a venda dos olhos e mudou inteiramente sua maneira de ver o mundo ao redor.
"Pintei todas as paredes, [...] providenciei um vaso de planta para cuidar, coloquei meus livros em ordem e preguei um quadro de paisagem bucólica logo em frente à mesa. Eram providências que simbolizavam a tentativa de limpar as nódoas do passado e inaugurar uma nova fase, como se eu estivesse em um réveillon deslocado no calendário." 
Pedro é quem narra a história, mas, em cerca de nove capítulos, o foco narrativo muda e podemos ter como narrador Miguel, Catarina, Donatelo, Juliano ou Carola. Durante a primeira mudança de narrador, me senti um pouco confusa, porém, quando notei que houve uma alteração, não tive mais problemas com isso. Como cada personagem foi caracterizado de maneira distinta, torna-se uma tarefa tranquila deduzir quem é o narrador da vez.

A trama é repleta de reviravoltas. No início, elas são sutis e ambíguas, mas depois, catastróficas, pois mudam totalmente as convicções anteriores. É interessante perceber que, ao longo da narrativa, o leitor pode ver como essas reviravoltas afetam direta ou indiretamente cada personagem e suas respectivas reações. Dessa forma, também é possível conhecer um pouco mais o caráter de cada um deles.

Todos os personagens foram bem desenvolvidos; expondo com detalhes - e com a ajuda de ocasionais flashbacks - seus medos, anseios, angústias, esperanças, reflexões, segredos e arrependimentos. Pedro é a inércia em pessoa, mas felizmente, torna-se mais ativo e determinado, deixando seu comodismo de lado e também aprendendo a lidar com suas novas descobertas e com a própria vida. O autor trouxe à tona personagens tão críveis que é fácil perceber semelhanças com algumas pessoas fora do romance; esse importante detalhe contribuiu para tornar a narrativa ainda mais palpável e realista.

É um livro que precisa ser lido com calma e atenção, pois a história requer esse tempo e foi interessante acompanhar gradualmente o desenrolar dos fatos e acontecimentos. Em certas passagens, a linguagem do autor é um pouco rebuscada, mas isso não a tornou maçante, mas sim condizente com o personagem principal e a história em si. Portanto, apesar de ser fluída, a leitura pode se estender por uns dias.

Tanto a revisão como a diagramação foram muito bem feitas, a editora fez um ótimo trabalho. Em suma, é uma leitura que vale a pena. É intensa, instigante e surpreendente, com um final coerente e desolador, mas também com um leve toque de esperança. 
  • Escrito por Flávio Sanso.
  • Editora Schoba.
  • 324 páginas.
  • Disponível no site Livraria da Schoba: aqui.
  • Recomendo. :)
*Exemplar para resenha.

13 comentários:

  1. Gostei, parece ser daqueles livros que a gente lê prestando mega atenção pra não se perder

    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderExcluir
  2. Gostei da resenha é ótimo ver quando a editora faz um ótimo trabalho com o livro ;)
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Confesso que fiquei bastante curiosa para ler o livro e conhecer mais sobre Pedro. Mesmo ele sendo essa pessoa inerte hahaha. E também para saber como será a vida dele depois da demissão e de seguir os conselhos.
    Adorei teu blog.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 4 ganhadores e você escolhe o livro que deseja ganhar.

    ResponderExcluir
  4. Rafa, já tem uns dias que estou querendo ler esse livro.
    Amo histórias com reviravoltas catastróficas que fazem a gente perder toda a fé no que aconteceu antes no livro.
    Bom saber que mesmo meio rebuscada às vezes, a linguagem é muito boa.
    Cada vez mais vejo livros incríveis de brasileiros tomando conta do mercado. *.*
    A capa não me chamou muito a atenção, mas a sinopse e a resenha sim.
    :D
    Boa dica!

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah! Esqueci de dizer que estou seguindo o blog.
      ;)

      Excluir
  5. Oii Rafa
    Não conhecia o livro, mas gostei da sua resenha. Livros instigantes são o que me levam adiante... E olha que a capa é muito simples..
    Percebo que mesmo que o livro possa começar morno, estas viradas elevam o pico de emoção da leitura.. Se tiver oportunidade lerei com certeza.

    Beijão

    TeLa
    http://www.penseiraliteraria.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi, Rafa!
    Não conhecia o livro e se o encontrasse em alguma livraria, não despertaria minha curiosidade a ponto de comprá-lo. Mas foi bom vir aqui e saber bem mais detalhadamente sobre a obra. Parece ser um bom livro e eu o leria com toda certeza.
    Parabéns pela resenha!
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  7. Oie Rafa
    Não conhecia o livro, e apesar de personagens muito bem explorados, não sei se eu o leria.
    Como sempre sua resenha é tão perfeita que sempre desperta uma pontinha de curiosidade em mim.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  8. Oie,
    nossa não conhecia o livro, mas apesar dos personagens parecerem legais, não é muito meu estilo de leitura, mas vou indicar para o meu marido.

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  9. Um livro que exige paciência e que não é de tempo perdido.
    Gostei da resenha!!

    Conheço o livro, mas não li. Achei bem legal!!!!

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Eu imaginei outro enredo pelo titulo e pela capa, mas apesar disso, eu gostei do que se trata. Por causa da faculdade demoro pra ler livros que nem exigem tanto tempo de leitura, então acho que demoraria mais pra ler esse livro. Mas se vc recomendou a leitura, acredito que compense bastante essa demora.
    Fiquei curiosa para ver como o Pedro se desenvolve durante a narrativa.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Gostei do livro a trama me pareceu ter sido muito bem elaborada, essa é a primeira resenha que leio sobre o autor a capa é bem simples mas gostei. Espero ter a oportunidade de ler.

    ResponderExcluir
  12. Gostei da resenha.
    Parece um livro nacional muito bom.
    Bem escrito, com uma história bem realista, com personagens críveis, e dramas e reviravoltas essenciais para manter o leitor bem envolvido.

    Shadai

    ResponderExcluir

Hey you,
gostou do que leu, encontrou algum erro ou quer acrescentar algo?
Não deixe de comentar! =)
Sua opinião é muito importante para o blog.
Beijocas.

© 2012 - Todos os Direitos Reservados
Design por: Gabrielle Alves | Para uso exclusivo do blog Artesã Literária