Leituras da Candi: " Lonely Hearts Club"

"Oi, meu nome é Candida Desirée, mas você pode me chamar de Candi, tenho 18 anos e moro na Bahia. Sou apaixonada e viciada em livros, séries de TV, cinema, Harry Potter, Percy Jackson e Game of Thrones. Se a vida ficar ruim, abra um livro e mergulhe na verdadeira fantasia."
 "Penny Lane Bloom cansou de tentar, cansou de ser magoada e decidiu: homens são o inimigo. Exceto, claro, os únicos quatro caras que nunca decepcionam uma garota - John, Paul, George e Ringo. E foi justamente nos Beatles que ela encontrou uma resposta à altura de sua indignação: Penny é fundadora e única afiliada do Lonely Hearts Club - o lugar certo para uma mulher que não precisa de namorados idiotas para ser feliz. Lá, ela sempre estará em primeiro lugar, e eles não são nem um pouco bem-vindos. O clube, é claro, vira o centro das atenções na escola McKinley. Penny, ao que tudo indica, não é a única aluna farta de ver as amigas mudarem completamente (quase sempre, para pior) só para agradar aos namorados, e de constatar que eles, na verdade, não estão nem aí. Agora, todas querem fazer parte do Lonely Hearts Club, e Penny é idolatrada por dezenas de meninas que não querem enxergar um namorado nem a quilômetros de distância. Jamais. Seja quem for. Mas será, realmente, que nenhum carinha vale a pena?"

O livro me encantou já de cara com o título e com a capa, que achei muito bonita e criativa, além de ambos serem uma referência direta aos Beatles, do que o livro é cheio. Penny Lane é filha de Beatlemaníacos (o que para alguns dá para perceber pelo próprio nome ser uma música deles), e logo depois de ter sido magoada, usa a banda como inspiração para criar o Lonely Hearts Club, o "Clube dos corações solitários", onde ela decide não namorar até o fim do ensino médio com base de que não precisa-se de garotos para ser feliz, e que de início era algo só para si, mas logo depois começa a chamar a atenção das garotas de sua escola, e logo o clube se torna popular e conquista a escola - ou pelo menos uma parte.

É um livro que você consegue ler facilmente numa tarde, tanto por sua narrativa fluente, como por ser um livro bom e gostoso de ser lido. É bastante engraçado, e apesar de ser um pouco bobinho e de poder vir a ser um pouco previsível, é uma obra muito legal de se ler e de conquistar o coração. Foi uma leitura emocionante e divertida, e além disso é cheio de homenagens e referências aos Beatles, então como não amar?

Love always, Candida.
  • Escrito por Elizabeth Eulberg.
  • Editora Intrínseca.
  • Tradução: Marina Vargas.
  • 238 páginas.
  • Disponível em todas as livrarias.
*Imagem retirada do site da Editora Intrínseca.

3 comentários:

  1. Aii, adoro esse livro!
    Ele é tão fofinho e engraçado que devorei em uma tarde mesmo. :)
    É uma leitura muuito gostosa, e as referências são ainda melhores ♥

    Beijitos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho vontade de ler esse livro desde que li sua resenha, Gabi. :) Deve ser uma leitura muito gostosa mesmo.

      Beijocas.

      Excluir
  2. Esse livro parece ser uma gracinha! Já faz um tempo que venho querendo ler, mas estou esperando a minha pilha e não lidos diminuir pra eu comprar... Mas se eu for me basear na sua resenha, vou amar Lonely Hearts Club!

    PS: tá rolando um sorteio do livro A Última Nota, lá no blog! Pra participar é bem simples: basta ser seguidora! Corre lá!

    http://maisumapaginalivros.blogspot.com.br/2014/06/promocao-dia-dos-namorados.html

    ResponderExcluir

Hey you,
gostou do que leu, encontrou algum erro ou quer acrescentar algo?
Não deixe de comentar! =)
Sua opinião é muito importante para o blog.
Beijocas.

© 2012 - Todos os Direitos Reservados
Design por: Gabrielle Alves | Para uso exclusivo do blog Artesã Literária