O Verbo Delas: Liesel Meminger

Meu nome é Renata Lôbo, tenho 26 anos e moro em São Paulo. Sou mamãe 24h por dia, estudante de Letras cinco dias por semana, leitora compulsiva, e escritora amadora nas horas vagas. E essa é a Coluna O Verbo Delas. Espero que gostem!
Olá pessoal! O Verbo Delas desse mês traz a adorável e guerreira Liesel Meminger, do autor australiano Markus Zusak. Acho que todo mundo já a conhece - e quem não conhece A Menina Que Roubava Livros, pode conferir a resenha da Candi aqui no Artesã Literária (link).


Liesel Meminger é uma alemã na época do nazismo, mas diferente do que estamos acostumados, ela não é judia ou comunista, não é a vítima comum do Holocausto, mostrando assim uma visão totalmente diferente sobre um tema que já foi tão explorado de diversas formas.
Ela é minha personagem preferida por diversos motivos, mas acima de tudo, porque Liesel Meminger é uma sobrevivente, e esse tipo de personagem tem uma força muito mais intensa que qualquer outro tipo. Liesel faz parte de uma coleção de histórias que a Morte traz no bolso, histórias que ela coleciona como uma forma de sobreviver aos longos anos de trabalho.
No início do livro Liesel tem 9 anos e é quando acontece seu primeiro encontro com a Morte, que por algum motivo fica impressionada com a garota. A história se passa entre 1939 e 1943. O livro conta ainda com uma coleção de personagens surpreendentes e encantadores, e a interação entre eles e Liesel beira a poesia pela forma como é contada pela Morte.
Liesel é forte na medida em que uma criança pode ser em um universo tão marcado pela violência, o preconceito e a guerra. Ela consegue ver o lado bom das pessoas, aquilo que vai além das aparências - mas apesar de tudo isso, Liesel é a personagem mais arisca que eu já vi, ela mostra as garras e os dentes antes de deixar qualquer pessoa se aproximar. Um instinto de sobrevivência adquirido após tantos abandonos, após a convivência crua com a miséria e o feio das pessoas. Nas palavras da Morte, ela era uma especialista em ser deixada para trás.
Liesel se desenvolve ao longo da história, se torna mais confiante, mais receptiva, desenvolve relaçôes, seja com os pais adotivos, o vizinho de cabelo loiro limão, a mulher do prefeito, ou Max, o judeu escondido no porão. Na medida em que cresce, Liesel também desenvolve seu amor pelas palavras e seu rastro de livros roubados só aumenta. Cada roubo tem um significado, um momento especial em que algo muda pra sempre dentro da menina.
"Ela era a roubadora de livros que não tinha palavras. Mas, acredite, as palavras estavam a caminho e, quando chegassem, Liesel as seguraria nas mãos feito nuvens, e as torceria feito chuva."
*A Menina que Roubava Livros foi publicado pela Editora Intrínseca. O livro foi adaptado para os Cinemas e teve sua estréia nas telonas esse mês. A atriz franco-canadense Sophie Nélisse é quem dá vida à roubadora de palavras. 

8 comentários:

  1. Oi Rafaela!
    Adorei essa coluna, não tinha visto antes. A Liesel realmente é uma ótima personagem, já li esse livro há um tempo e continuo gostando muito dele.
    Beijos, Bianca.
    http://enlear.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Nossa, adorei a ideia desta coluna! Nunca tinha visto em blog nenhum e simplesmente adorei *-* Quanto a personagem, bem, ela também é uma de minhas favoritas... como você mesmo disse, ela é uma sobrevivente, e esse espírito de sobrevivência impressiona... ainda mais em uma criança.

    Beijos!
    Polly - Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
  3. Ahhh o livro ainda não li mas o filme adorei.
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Ahhhh meu Deus, a LIESEL! Socorro!! HAHAHA Desde que li digo que esse livro tem a história da minha vida, o Markus me leu! Parabéns pelo texto, Rê!! Está perfeito, lindo!! Amei.
    Beijos!

    litteraturamundi.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Renata e Rafaela!!

    Pois então, esse não é o meu tipo de leitura, e me sinto péssima, porque sei que é um grande livro. Gostei do post e de poder saber mais sobre a Liesel. Li a metade do livro e desisti, queria poder ler mais, mas não consegui mesmo. Quero ao menos ver o filme, para saber se pelo menos ele me agrada.

    Beijos,

    Marcelle
    www.bestherapy.net

    ResponderExcluir
  6. Então... Kkk.
    Eu sempre tive uma relação meio estranha com A menina que roubava livros. Todos falavam muito do livro, alguns bem, outros mal. Mas foi na minha viagem de férias que o li, pois era o único livro na casa de minha tia. E acabei gostando.
    A personagem se tornou uma de minhas favoritas, tanto pelo fato de sua reação á tudo que ocorria á sua volta e por seu amadurecimento com o decorrer da história.
    Um livro de tirar o fôlego.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Rafaela, me questiono em uma coisa, Liesel Meminger realmente existiu ou ela não passa de uma personagem? Me questiono isso a dois anos (tempo em que li o livro) e ainda não consegui uma resposta. Por favor me ajude.

    ResponderExcluir
  8. Rafaela, minha pergunta ainda não foi respondida, entrei em vários sites já e não consegui uma resposta. Por favor me ajude. Liesel Meminger realmente existiu ou não passa de uma personagem. Quero muito saber isso. Por favor me responda. Atenciosamente
    Nathália Tavares Mello.

    ResponderExcluir

Hey you,
gostou do que leu, encontrou algum erro ou quer acrescentar algo?
Não deixe de comentar! =)
Sua opinião é muito importante para o blog.
Beijocas.

© 2012 - Todos os Direitos Reservados
Design por: Gabrielle Alves | Para uso exclusivo do blog Artesã Literária