O Verbo Delas: Elizabeth Bennet

Meu nome é Renata Lôbo, tenho 25 anos e moro em São Paulo. Sou mamãe 24h por dia, estudante de Letras cinco dias por semana, leitora compulsiva, e escritora amadora nas horas vagas. E essa é a Coluna O Verbo Delas. Espero que gostem!
Olá pessoal! Tudo bem com vocês?

Algumas pessoas vão ficar irritadas, mas o Verbo Delas desse mês traz uma personagem mais ou menos conhecida. Elizabeth Bennet, da releitura do americano Seth Grahame-Smith, Orgulho e Preconceito e Zumbis. Tem quem odeie, tem quem adore.


É um gênero conhecido como Mash Up, em que um original é reescrito com elementos sobrenaturais. Particularmente, eu amo Orgulho e Preconceito. Amo histórias com zumbis. Li por pura curiosidade, e tenho que admitir: não é Jane Austen, mas é divertido.

Então Elizabeth Bennet é uma jovem guerreira de uma família humilde, orgulhosa, ousada, não tem interesse em se casar, interessa-se mais em matar zumbis e treinar suas artes marciais. Treinada na China pelo mestre Liu, ela é uma exímia exterminadora das crias de satã.

A história segue o mesmo roteiro e com os mesmos personagens, mas com uma pitada de loucura e absurdo; Lizzy, no entanto, continua encantadora. Os embates sociais continuam presentes, mas além das pessoas serem medidas pela fortuna, são também medidas por suas habilidades. Lizzy, como ótima guerreira, mas de família humilde, termina sendo humilhada pelo lindo Sr. Darcy, que segue uma linha de artes marciais diferente, o que rende os principais desentendimentos do romance - mas que termina se apaixonando e engolindo sua arrogância.

Inteligente, mas não tão bonita, a mais velha das irmãs Bennet é orgulhosa e ao mesmo tempo gentil com aqueles a quem devota afeto. Protetora com as irmãs, principalmente a sua querida Jane, determinada e corajosa, Elizabeth luta com adagas, espadas, usa mosquetes, luta corporal, ou qualquer objeto ao alcance das mãos. A versão de Grahame-Smith transformou a nossa já conhecida Elizabeth Bennet, em uma personagem tão badass quanto Daryl Dixon (pra quem não conhece, é um dos personagens mais amados de The Walking Dead).

Vale a pena conhecer essa versão inusitada dessa personagem que já é clássica da literatura. A diversão é garantida, ainda mais pelas situações non-sense, os romances que continuam gostosos de acompanhar, e os desfechos absurdos.
"De um canto do salão, o Sr. Darcy observava Elizabeth e suas irmãs abrindo caminho, enquanto decapitavam um zumbi depois do outro, sem se deterem. Ele conhecia apenas uma outra mulher em toda a Grã-Bretanha, capaz de manejar uma adaga com tanta habilidade, tamanha graça e tal eficiência mortal."
*O livro foi publicado pela editora Intrínseca.

Muito se fala sobre uma adaptação para o cinema, mas até agora não há nada confirmado.

10 comentários:

  1. hahaha, até que a ideia é bacana!
    Mas eu tomei trauma de lutadores de zumbis badass por causa de Alice in Zombieland. Sério, trauma.

    Mas enfim, acho bacana reinventar desse jeito, mas esse não vai rolar pra mim ;)

    Beijitos

    ResponderExcluir
  2. Esta capa é bem assustadora e gostei da proposta, imagina esta moça que já era ousada, agora uma destemida caçadora? Eu leria sim, com certeza.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  3. Nossa... Orgulho e preconceito me cativou, passei a amar os personagens.
    Mas ainda assim morro de vontade de ter outra perspectiva d livro.
    E porque não Orgulho e Preconceito e Zumbis? Gostei. É um dos próximos da minha listinha... (que não é mais ''inha'')
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Olá.
    Não gosto muito dos livros do gênero. Tentei a leitura por O morro dos ventos uivantes, e não me cativou =(
    Também sou estudante de Letras 5 dias por semana, e AMOOOO.

    Beijos,
    Jéssica
    http://www.bestherapy.net/

    ResponderExcluir
  5. orgulho e preconceito é um livro bárbaro, como não amar?
    não conhecia essa versão, achei inusitada e bem na moda, pois os zumbis tão no auge!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi,
    Olha sem querer ofender. Mas não gostei da proposta do livro, sei que já está virando febre fazerem paródias de livros conhecidos, mas Não podiam fazer Isso com Orgulho e Preconceito, é um clássico universal e querem tranformar uma história incrível em uma modinha adolescente. Bem essa é minha opinião, não respeito o livro, mas respeito as pessoas que gostam, cada um tem seu gosto. E o meu com certeza não é esse, Lizzy Bennet e Mr. Darcy nunca se prestariam a esse papel...

    ResponderExcluir
  7. Ainda não li toda a história, acho que a linguagem rebuscada para um pouco a leitura, mas estou tentando. rsrs
    Agora com esse toque de Zumbis... Hum... acho que muda tudo. Não sei se iria gostar.

    Querida, seu blog tá lindão!
    Beijinhos.
    Clicando Livros

    ResponderExcluir
  8. Oie Re, adoro Orgulho e preconceito, e apesar de amar zumbis, não consigo ver a Elizabeth que eu conheço, lutando contra esses seres shaushaushua
    Mas quem sabe, talvez eu dê uma chance para a leitura.

    P.S: Rapha, te respondendo o que vc perguntou lá na resenha (mas meu blog é pobre e não tem opção de resposta lá rs), o livro Todo Dia não explica o motivo dele trocar de corpo não. Acho que por isso que metade das pessoas que leram se decepcionaram. Eu nem me atentei aos detalhes, e por isso curti muito a leitura.
    bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi muito bom saber disso antes da leitura... Para não ficar frustrada depois, rs. Quero muito ler Todo Dia, achei a proposta tão incrível! Obrigada, Jack!
      Beijocas. =*

      Excluir
  9. Já vi os filmes mas os livros ainda não tiver a oportunidade é uma proposta bem legal e assustadora, que capa!!!!
    bjkas
    Dani Casquet- Livros, a Janela da Imaginação

    ResponderExcluir

Hey you,
gostou do que leu, encontrou algum erro ou quer acrescentar algo?
Não deixe de comentar! =)
Sua opinião é muito importante para o blog.
Beijocas.

© 2012 - Todos os Direitos Reservados
Design por: Gabrielle Alves | Para uso exclusivo do blog Artesã Literária