Falando nisso: a série mais doce de todos os tempos

Hey, leitores!


Em meados de maio, enquanto conferia os lançamentos da Netflix, me deparei com Anne With an E, que logo de cara chamou minha atenção. No decorrer de 7 episódios, ela entrou na categoria de série mais linda e ganhou meu coração.

Após treze anos de sofrimento, Anne Shirley foi adotada pelos irmãos Matthew e Marilla, mas quando ela chega na cidade de Avonlea, descobre que eles queriam um menino para ajudá-los na fazenda Green Gables e não uma garota. 

Essa terrível confusão quase destrói suas expectativas de finalmente ter um lar, porém, os irmãos Cuthbert decidem ficar com ela. Na pequena cidade, Anne vai enfrentar muitos preconceitos por ser órfã e diferente, por isso, ela irá usar toda a sua imaginação, inteligência e desenvoltura para sair dessa.


Essa série é de uma delicadeza sem igual, e a impressão que fica ao assistirmos é que ela emana doçura e sensibilidade. A abertura é sensacional, assim como a música, traz calma e mostra uma das maiores características da protagonista: a imaginação. Outro aspecto maravilhoso é o cenário, repleto de detalhes e com cores que dão à série um ar idílico e rústico.

Ambientada no início do século XX (que ambientação maravilhosa!), a história tem várias reviravoltas dramáticas, personagens bem construídos e caracteriza costumes e pensamentos da época. Um dos pontos altos é a presença de ideias feministas nas atitudes e falas de Anne, que questiona e não se conforma com algumas regras impostas pela sociedade e que são injustas para as mulheres, buscando mudá-las ou então reclamando delas.

Anne é uma garota extraordinária e magnificente, que adora palavras difíceis ou diferentes e tem imaginação fértil, o que a torna mais resistente aos momentos tristes e à dor, porque ela sempre idealiza coisas boas em situações que não lhe agradam. O drama é a sua segunda principal característica, ela tem um quê de dramaticidade que a deixa ainda mais singular, adorável, engraçada e bondosa.

Contudo, não foi apenas a protagonista que ganhou profundidade, os demais personagens foram tão elaborados quanto ela, especialmente Marilla, Matthew, Gilbert, Diana e Rachel. O elenco merece destaque também, todos caíram como uma luva para o papel, porém, Amybeth McNulty é simplesmente encantadora e representou Anne com maestria e muito amor.

Os diálogos são inteligentes e emocionam, perdi a conta de quantas vezes meus olhos se encheram de lágrimas (em cenas tristes e bonitas também), além de terem criado várias frases impactantes e alguns bordões. O desfecho tem um ótimo gancho e promete fortes emoções para a segunda temporada.

Se você está procurando por uma série fofa, engraçada, dramática, bem escrita, com lições de vida e uma personagem linda por dentro e por fora, veja Anne With an E, mas prepare o seu coração, porque ela é incrivelmente cativante.

Anne With an E (Anne com E ou apenas Anne) é uma série original da Netflix, baseada no romance Anne of Green Gables, de L. M. Montgomery, e produzida por Moira Walley-Beckett. Todos os episódios já estão disponíveis, e a segunda temporada foi confirmada para 2018.


P.S.: Estou um pouco sumida, pois, nos últimos meses, me desanimei um pouco com o blog, mas a animação voltou e agora planejo postar toda semana (yay!).
Leia Mais

Top comentarista: agosto 2017

Hey, leitores!

O top comentarista de agosto demorou, mas chegou. Vale lembrar que a pessoa sorteada poderá escolher um dos kits abaixo. 


Kit 1: Star Wars: Livro dos Sith + botton do Harry Potter Ilustrado + marcadores;
Kit 2: Conselho de Amiga (Siobhan Vivian) + botton do Harry Potter Ilustrado + marcadores;
Kit 3: Eu + você = nós (Lisa Currie) + botton do Harry Potter Ilustrado + marcadores.

Regras:
  • Comentar em todas as postagens de agosto.
  • Ter endereço de entrega no Brasil.
  • Preencher o formulário abaixo.
Abaixo:
  • O resultado será divulgado neste mesmo post no dia 10 de setembro.
  • Se o leitor sorteado não seguir as regras acima, outro sorteio será realizado.
  • O ganhador terá até 72 horas para responder ao e-mail.
  • O prêmio será enviado em até 50 dias.
E que comecem os jogos... Ops, comentários!

a Rafflecopter giveaway
Leia Mais

Resenhas de "Um amor para Jane" e "Antologia - Primeira Vez"

Conto é um dos meus gêneros favoritos. Por isso, quando a nova editora parceira do blog me mostrou seu catálogo, escolhi dois livros de contos para ler.
"A encantadora desconhecida sorriu sem jeito e desviou o olhar. Mas, no momento seguinte, voltou a olhar em sua direção. Dessa vez, percebendo sua provocação, ela revirou os olhos, fez uma careta e mostrou a língua em um descarado desagrado, que lhe arrancou uma sonora gargalhada."
Jane Austen Santana tem 26 anos e é dona de um antiquário em Moema. Num certo dia chuvoso, ela, que sempre trabalhou à tarde, acordou bem cedo para substituir a sócia no período da manhã.

Enquanto isso, o analista de sistemas, Arthur Pendragon Meireles, reclamava na garagem do seu prédio porque a moto não ligava. Como tinha uma reunião e não podia se atrasar, ele decidiu ir de ônibus ao trabalho. Foi nesse mesmo ônibus que Jane entrou e, sem querer, prendeu sua bolsa de renda na mochila de Arthur. O que será que o destino preparou para eles?
"- Que história de amor começa em um ônibus lotado, às sete e meia da manhã? - murmurou contrariada."
Um amor para Jane é uma daquelas histórias fofas que cativam o leitor logo nas primeiras páginas e o deixam ansioso por mais. Com leveza, simplicidade e fluidez, a autora nos apresenta uma situação comum e rotineira que poderia ter diversas consequências e a transforma num plot de comédia romântica.

Apesar de saber que, em uma certa circunstância, eu teria saído correndo, na história, essa cena ajudou a compor o cenário romântico e ficou bonitinha. Em suma, se você gosta de leituras rápidas, divertidas e com uma boa dose de romantismo, esse conto é uma ótima opção.
  • Escrito por Nina Reis.
  • Editora Aldeia dos Livros.
  • 21 páginas.
  • Disponível na loja da editora
  • Recomendo.
Antologia - Primeira Vez reúne 9 contos de assuntos variados, como espionagem, amor, assédio, situações constrangedoras etc, mas com a mesma premissa.

Essa ideia de criar histórias sobre primeiras vezes foi muito interessante e rendeu contos dramáticos, engraçados, sentimentais e com momentos de superação/realização.

Todas as narrativas são fluidas, e a leitura é feita em um piscar de olhos. O fato de cada autor ter abordado um tipo de primeira vez me agradou, porque assim o livro ficou mais abrangente e, mesmo que superficialmente, tratou de temas que precisam ser discutidos, como assédio, bullying e falta de atenção no trânsito.
"Esperei tão ansiosa por aqueles momentos que, quando chegaram, geralmente não eram da mesma forma que imaginei." (Com ele...)
Cabe mencionar que o conto de que mais gostei foi Previsão do Tempo.
  • Escrito por E.F. Costa, Mariana Camara, Michele Batista, Mika Amorim, Nina Reis, Patricia Maiolini, Rafael Rocha, Tabata Ferreira, Vanessa Benfatti.
  • Editora Aldeia dos Livros.
  • 87 páginas.
  • Disponível na loja da editora. 
  • Recomendo.
*E-books para resenha.
Leia Mais

Top comentarista: junho 2017

Hey, leitores!

Está no ar o top comentarista de junho. Para esse mês, selecionei três livros que falam sobre amor, e o leitor sorteado poderá escolher um deles.

Kit 1: Fallen (Lauren Kate) com a capa do filme + marcadores e botton.
Kit 2: A noiva do capitão (Tessa Dare) + marcadores e botton.
Kit 3: Madrugadas de desejo (Jayne Fresina) + marcadores e botton.

Regras:
  • Comentar em todas as postagens de junho.
  • Ter endereço de entrega no Brasil.
  • Preencher o formulário abaixo.
Avisos:
  • O resultado será divulgado neste mesmo post no dia 5 de julho.
  • Se o leitor sorteado não seguir as regras acima, outro sorteio será realizado.
  • O ganhador terá até 72 horas para responder ao e-mail.
  • O prêmio será enviado em até 50 dias.
E que comecem os jogos... Ops, comentários!

a Rafflecopter giveaway
Leia Mais

Resenha de "Blogueiras.com"

O blog Nem te conto promove antologias e eventos, seu novo projeto reúne 8 contos escritos por blogueiras.
"- Borboletas significam transformação - ela sorri para mim e me entrega um lenço de papel. - Às vezes é só isso que precisamos, quebrar o casulo ao nosso redor e sair voando pela vida como uma linda borboleta colorida." (Sentimentos às avessas)
Em Blogueiras.com, é apresentada (parte d)a vida das blogueiras Bárbara, Amanda, Mafalda, Valentina, Lilia, Helena, Aline e Clara. Elas são completamente diferentes, seus blogs também, mas compartilham a mesma paixão: blogar.

Os contos mostram diversas situações que a blogosfera pode proporcionar, desde a realização de sonhos até superações. Todas elas irão viver aventuras, ou (re)descobrir o que as motiva, ou até mesmo (re)encontrar o amor.
"[...] Uma coisa é ler um livro, outra é vivenciar tudo que está lá, o que é na verdade o sonho de todo leitor." (Conversas literárias)
O que mais me agradou em Blogueiras.com foi a gama de temas abordados. As histórias trazem não só as conquistas e o sucesso de blogueiras famosas, como também as decepções e as inseguranças. Elas salientam que escrever num blog pode ajudar nos piores momentos e proporcionar experiências boas e ruins (afinal, a internet é maravilhosa e horrível ao mesmo tempo).

Contudo, o livro vai além, pois ele discorre sobre depressão, assédio, magia, autoestima, recomeço, homossexualidade/bissexualidade, empatia, amizade e maternidade. Alguns desses temas poderiam ter sido mais aprofundados, mas ainda assim foram bem apresentados. Aliás, por mais que eu já soubesse ou desconfiasse o que viria a seguir, vários contos me deixaram com a sensação de "não queria que acabasse".

Meus contos favoritos foram Sentimentos às avessas e Conversas literárias. O primeiro porque tratou com delicadeza e intensidade, mesmo que em poucas páginas, um tema forte e que merece ainda mais atenção; e o segundo, pois tornou "realidade" o sonho de qualquer leitor (eu queria aquele computador).

Como sou apaixonada por este gênero e as autoras conduziram suas histórias com fluidez, fiz a leitura num piscar de olhos. Por se tratar de uma antologia de contos, você pode lê-la aos poucos, ou fazer como eu e ler tudo de uma só vez. Gostei da capa, pois combinou com o assunto, e, infelizmente, encontrei alguns erros de revisão.
  • Escrito por Mariana Mortani, Larissa Azevedo, Raffa Fustagno, Thati Machado, Adrielli Almeida, Thays M. de Lima, Mari Scotti e Teca Machado.
  • Publicado de forma independente.
  • 200 páginas.
  • Disponível nos sites: Amazon e Nem te conto
  • Recomendo.
*E-book para resenha.
Leia Mais

Top comentarista: maio 2017

Hey, leitores!

O top comentarista de maio está no ar! (Vocês também acham que o ano está passando muito rápido?) Lembrando que o leitor sorteado poderá escolher um dos kits abaixo.


Kit 1: Conselho de amiga (Siobhan Vivian) + marcadores e botton.
Kit 2: Inverno negro (Stefano Sant' Anna) + marcadores e botton.
Kit 3: Nunca julgue uma dama pela aparência (Sarah MacLean) + marcadores e botton.

Regras:
  • Comentar em todas as postagens de maio.
  • Ter endereço de entrega no Brasil.
  • Preencher o formulário abaixo.
Avisos:
  • O resultado será divulgado neste mesmo post no dia 5 de junho.
  • Se o leitor sorteado não seguir as regras acima, outro sorteio será realizado.
  • O ganhador terá até 72 horas para responder ao e-mail.
  • O prêmio será enviado em até 50 dias.
E que comecem os jogos... Ops, comentários!

a Rafflecopter giveaway
Leia Mais

Resenha de "Não chegue tão perto"

Luana Lewis é psicóloga e já escreveu dois livros de não ficção. Não chegue tão perto, seu romance de estreia, foi publicado em 2014.
"Hilltop era seu lar, estava segura ali dentro. Se descesse a ladeira da paranoia e autopiedade, sabia aonde isso a levaria - a uma cela acolchoada, muito provavelmente. Ela estava em segurança. Nada mudou, ninguém podia entrar. Era só uma menina."
Londres 
Em 2009, Stella Davies era uma psicóloga bem-sucedida, trabalhava na Clínica Grove Road e cuidava de seu maior caso.

Enquanto evitava a atração pelo chefe e se sentia confiante por ser solicitada para traçar o perfil psicológico de Lawrence Simpson, Stella se frustrava por não avançar nesse caso que já perdurava há mais de uma década. O seu grande impasse era que Simpson não colaborava, apesar de querer a guarda da filha. Contudo, Stella não poderia adivinhar que o caso iria lhe causar mais do que uma simples frustração.

Hilltop
Dois anos depois, Stella vive numa casa afastada, está licenciada do trabalho e casada com Max, seu ex-chefe. Sua vida se resume a medicações pesadas, reclusão e não pensar no passado. Até que a jovem Blue bate à porta pedindo ajuda e contando histórias obscuras sobre alguém que ela ama. Quando se vê sozinha com a garota, ela tem de encarar seus traumas e a terrível verdade.
"Stella estava presa em casa com uma estranha. A noite toda. Não achava que conseguiria suportar tanto tempo. Sua ansiedade já ameaçava triunfar sobre as drogas. Não era seguro tomar mais comprimidos. Ela precisava ficar alerta."
O resumo ficou mais conciso do que o normal, porque se eu escrevesse mais, seria uma tempestade de spoilers. A história é narrada em terceira pessoa e alterna os capítulos em três momentos - 2011, 2010 e 2009 -, nos quais é possível acompanhar o presente, conhecer a hóspede indesejável e descobrir o que causou o trauma de Stella. 

A autora preencheu todas as lacunas da narrativa de forma impressionante e manteve a tensão (o choque, a aflição e o nojo) do início ao fim. Em um certo ponto, deduzi o que havia acontecido com Stella, mas saber de antemão não tornou a leitura menos agonizante ou revoltante.

Com personagens palpáveis e bem caracterizados, a narrativa é envolvente e fluida, tem boas reviravoltas e algumas cenas fortes/assustadoras. Apesar de alguns fatos serem um pouco óbvios, a história surpreende, instiga, causa um turbilhão de sentimentos, aborda temas importantes e é um bom thriller.

Outro aspecto interessante é o modo como Lewis apresentou o trauma e suas consequências, como ele modifica a vida e a própria pessoa. A abordagem foi crua, detalhada e deixou a trama mais crível - fazendo com que o leitor torça para Stella melhorar.

A capa é simples, mas combinou com a história, e tanto a diagramação como a revisão ficaram boas. Este livro é uma ótima escolha para os fãs de thriller. Querem ganhar um exemplar de Não chegue tão perto? Participem do sorteio!
  • Escrito por Luana Lewis.
  • Editora Fábrica 231.
  • Tradução: Maira Parula.
  • 319 páginas.
  • Disponível em todas as livrarias.
  • Recomendo. :)
*Exemplar para resenha.
Leia Mais
© 2012 - Todos os Direitos Reservados
Design por: Gabrielle Alves | Para uso exclusivo do blog Artesã Literária